Em memória do escritor e promotor da cultura popular portuguesa.

\\\'Entre quem é\\\'

Ver todos os artigos do blogue
  • Um cálice de Porto

    Calice_de_Porto

    É esta a pipa e prefiro que sejas tu a encher os cálices. Assim. O vinho sobe na fina mangueira sorvido pela tua boca: o horror ao vácuo. Lei da física, a lei do amor. Pouca, a luz da loja começa a juntar-se à dócil turbulência e leva as sombras para o tecto onde ficam […]

  • O vinho

    Ilustração de Edmund J. Sullivan para o Rubáiyát de Omar Khayyám.

    UM HOMEM EMBRIAGA-SE quando tem muito que dizer e pouco ou nada que fazer. Pelo menos nesta aldeia é assim.

  • Corrida de almudes

    Corrida de cântaros em Alijó (do espólio do autor)

    Ainda me lembro de um rapaz e de uma rapariga que, na minha aldeia, corriam ao desafio, cada qual com o seu caneco de almude cheio de vinho mosto à cabeça.

Cronologia

Montes parados e lançados, doridos e convulsos, curvos, recurvos, aturdidos! — Poemas durienses