Em memória do escritor e promotor da cultura popular portuguesa.

'Entre quem é'

Ver todos os artigos do blogue
  • Cruz

    Cruz | A tentação de Santo Antão

    oh cerejas cor de fogo tão lento / quase a chegar a esta cruz de ramo alto e sacrificial ainda vazio

  • Meu pai, um como tantos

    Hoje, o meu pai trazia do campo grinaldas de espinhos. O suor escorrendo pela barba crescida. E botas e calças empoeiradas. Como chuva de fogo desabava, enorme, o sol. Outros homens passavam silenciosos. Meu pai desceu dos ombros o atomizador donde um pingo azul de sulfato caía. E, ali mesmo, amaldiçoou a terra, ele que […]

  • O Pai da Carne

    Pai da Carne

    É assim que lhe chamam em Cheires (concelho de Alijó): Pai da Carne – um grande boneco de palha e trapos, com um falo monumental. A festa acontece na noite de Terça-Feira Gorda e é um dos luxos da rapaziada, um luxo que no fundo é um ato de expansão instintiva onde rumoreja um simbolismo […]

Ó Ilda que te iliaste
ao mais alto do cipreste,
iliava-me contigo,
Ó Ilda, tu não quiseste.
— Cancioneiro popular duriense

UA-32921201-1